Recursos Humanos

Posts Tagged ‘Motivação

No exercício de minha profissão como administradora, experimento diariamente esta engenhosa missão de motivar pessoas…

No exercício de minha profissão como administradora, experimento diariamente esta engenhosa missão de motivar pessoas… Acreditem, é tão difícil quanto desafiador a arte, podemos assim denominar, de gerar, impulsionar, fazer brotar nas pessoas à vontade e porque não a necessidade de fazer algo.

Pois bem, num primeiro momento é essencial estar motivado, sentir-se impulsionado para então despertar o mesmo em sua equipe. E esta motivação tem que ser verdadeira, sincera. Tem que estar fundamentada em suas palavras e ações. Tem que estar estampada em seu rosto e no seu bom dia quando chega ao trabalho, quando olha nos olhos de sua equipe e realmente deseja que o dia seja de sucesso pra todos.

Continuando, além de estar motivado, você tem que ter objetivos e metas para serem alcançadas por sua equipe para que possa gerar o esforço, a motivação. E este objetivo, tem que ser ético, tem que estar voltado para o bem, pois, mas cedo ou mais tarde você terá que exigir algo mais que a dedicação burocrática de sua equipe… Porém se o objetivo não for legítimo… Certamente haverá rupturas, e você não chegará lá.

A arte de motivar exige na verdade que você descubra a válvula que cada um de nós tem e que será acionada quando conseguirmos alcançar os sentimentos que movem as pessoas. Sim, a motivação vem de dentro, existe um impulso exterior, mas este fogo que nos move a fazer, pensar e agir de determinada forma, está dentro de cada um…

É também um exercício contínuo, diário, incessante. Este fogo deve ser alimentado constantemente, ainda que o ambiente mude, ainda que os ventos não sejam tão favoráveis, ou ainda que se tenha pensado ter conseguido. Todo ser humano precisa de novos desafios, e os desafios são alcançados com motivação.

A motivação em uma equipe pode ser altamente contagiosa, mas necessariamente precisa estar enraizada nas lideranças. É sempre da liderança que brotará a primeira brisa rumo a tempestade que se forma até alcançarmos o topo, seja do que for.

Ser, estar motivado para algo é transmitir confiança de que ainda que seja árdua a tarefa, temos disposição, conhecimento, estrutura e garra para realizá-la.

Motivar é acima de tudo transmitir com o olhar, com auxílio, as palavras e as ações de que o resultado recompensará, é estar junto, trabalhar junto, é dar as mãos, segurar, erguer se for necessário.

Sim, é árdua a tarefa, mas é bela arte, e não há nada mais gratificante que acompanhar o crescimento de um ser humano, perceber que as brasas daquele fogo interior estão acesas, e que assim o mundo continua girando.

Saudações Otimistas,

Nádia Kristina Costa de Sousa

Publicação: http://www.paralerepensar.com.br – 21/10/2005

Anúncios

O estudo motivacional começou a muitos anos atrás pelos cientista Abraham Maslow,Hezberg dentre outros.Em todos os indivíduos estão presentes fatores que levam a ele a adquirir felicidade ou se tornar uma pessoa infeliz.As necessidades dos indivíduos são importante para analisar os estudos motivacionais observando se determinada necessidade está sendo suprida.
Hoje a parte financeira não é o mais importante para motivar o colaboradores pois,a motivação vai muito alem de ganhos extras.A motivação é essencial para que o setor se desenvolva pois,com ela tudo flue e todos colaboradores daquele setor alcançam seus objetivos e contribuem para o desenvolvimento da empresa.
Cabe a cada gestor utilizar ferramentas motivacionais para aprimorar as técnicas e motivar os seus funcionários.Seguem abaixom algumas ferramentas:
– Ferramenta Kaizen = Essa ferramenta aborda a melhoria contínua e contribue para ampliar a motivação dos colaboradores através da busca contínua de qualidade com reuniões de supervisores e colaboradores.
– Ferramenta 5 S = surgiu no japão,essa ferramenta visa deixar o ambiente harmonioso,limpo com energias boas e agradáveis e o papel dessa ferramenta é que todos os colaboradores se relacioname com seus colegas e gestores de maneira harmoniosa.
Essa são algumas ferramentas para motivar os seus funcionários.Lembrando que dinheiro na vida não é tudo,apenas ajuda a suprir nossas necessidades.Muitas vezes é melhor um simples elogio agradacendo pelo trabalho bem feito do que um bonus salarial ou o aumento de salário.Afinal,um elogio aumenta nosso ego e faz com que nos sentimos úteis para nossos gestores e para uma organização como um todo.

http://www.rhportal.com.br/artigos/wmview.php?idc_cad=44pyk3pwk

Luiz Moreira
No mercado de trabalho, nem sempre um profissional consegue atuar exatamente na área que deseja. Isso pode ocorrer por fatores relacionados ao número de vagas disponíveis no mercado, porque o perfil da pessoa não combina com as pré-definições da organização ou, ainda, porque sua área de formação é diferente daquela em que o indivíduo realmente gostaria de atuar. Embora essas barreiras possam frustrar o profissional, nem sempre são o real motivo da sua aparente falta de motivação.

Motivação é uma força intrínseca, ou seja, a ação parte de dentro para fora do indivíduo e não de fora para dentro. Quando ocorre o contrário, ou seja, a ação ocorre de fora para dentro do indivíduo, muitas vezes contrariando sua vontade, dizemos que existe estímulo ou incentivo. A diferença entre essas duas forças é a chave para analisar uma parte do comportamento profissional de alguém.

Quando o profissional é estimulado a seguir na direção apontada pela organização e que não necessariamente é aquela que ele deseja, o indivíduo poderá não prosseguir até o fim de um projeto, caso o estímulo deixe de existir ou não seja forte o suficiente. Ele também pode ainda conduzir o projeto até sua conclusão, mas sem atingir os objetivos esperados ou agregar o valor esperado em função das suas habilidades. Afinal, o profissional foi escolhido para conduzir aquele projeto, e não outro, tornando maior a expectativa no seu desempenho. Isso certamente é ruim para a organização, visto que um profissional desestimulado pode produzir freqüentemente trabalhos com resultado muito abaixo de um patamar mínimo, fazendo com que a organização ganhe mais um problema ao invés de uma solução.

Nesse ponto, se faz necessário uma profunda análise sobre como as atividades estão sendo conduzidas e como deveriam ser, de fato. Talvez o caminho não seja exatamente produzir novos estímulos para o profissional, mas sim averiguar em que direção ele pretende seguir, quais seus sonhos profissionais e desejos imediatos. Dessa forma, pode-se obter um retrato inicial sobre o que proporciona motivação para aquele colaborador.

Talvez o profissional sinta-se motivado se tiver a liberdade de conduzir algum projeto específico. Talvez ele se sinta motivado, caso obtenha um aumento de salário ou ganhe uma premiação, um elogio ou novos desafios. O que importa é descobrir o que motiva o profissional, e nessa empreitada devem estar envolvidos o departamento de Recursos Humanos e a liderança daquele profissional – o primeiro em função da experiência em Gestão de Pessoas e o segundo em função do contato mais próximo com o profissional desmotivado.

Descobrir os sonhos de outra pessoa pode parecer uma tarefa impossível, mas não é. Comece conversando de forma aberta e reservada. Pergunte sobre suas perspectivas profissionais, o que gosta de fazer, como gosta de agir, que projetos gostaria de realizar, enfim, entreviste novamente o profissional e descubra qual direção ele quer seguir. Compare a motivação com o simples ato de beber um copo com água. Esqueça qualquer artimanha para burlar o processo natural e se concentre apenas no essencial. Se alguém deseja beber água, essa é uma motivação, pois a vontade partiu dele e não de uma ordem externa. Se você o quer motivado e produtivo, deixe-o matar a sede livremente, ou seja, permita que ele faça aquilo que lhe dá prazer. Claro que existem limites. Não se pode, por exemplo, permitir tudo. As prioridades da organização devem vir em primeiro lugar, pois representam as necessidades da grande maioria. O segredo é mesclar a motivação e o estímulo.

Deixe o profissional conduzir algum projeto que o satisfaça e traga benefícios para a organização, mas estabeleça paralelamente outros projetos com metas igualmente definidas. Em suma, trabalhe com trocas, ou seja, mostre ao profissional o que a organização precisa. No entanto, dê em troca a oportunidade que ele espera. Seguindo esse caminho e fazendo algumas adaptações para cada caso, os profissionais da sua empresa poderão apresentar uma produtividade maior e trazer ganhos significativos para todos, inclusive para você.

http://www.rh.com.br/Portal/Motivacao/Artigo/4500/motivacao-nas-organizacoes.html