Recursos Humanos

Posts Tagged ‘valores

Coaching é um processo, com início, meio e fim, definido em comum acordo entre o coach (profissional) e o coachee (cliente) de acordo com a meta desejada pelo cliente, onde o coach apoia o cliente na busca de realizar metas de curto, médio e longo prazo, através da identificação e uso das próprias competências desenvolvidas, como também do reconhecimento e superação de suas fragilidades.

O coach (treinador, numa tradução à letra) atua encorajando e/ou motivando o seu cliente, procurando transmitir-lhe capacidades ou técnicas que melhorem as suas capacidades profissionais ou pessoais, visando a satisfação de objectivos definidos por ambos, considerando idéias como a de que o simples fato de compartilhar pensamentos/idéias que estão soltos e poder organizá-los, transformando em uma meta desafiante com um Plano de Ações pode levar a concretizar antigos sonhos.

Como funciona

O trabalho inicia-se normalmente pela definição dos objetivos visados pelo cliente, que podem abranger áreas tão diversas como a gestão do tempo, o relacionamento interpessoal, o trabalho em equipe, a motivação de equipes e outras. As questões ou temas podem ser de origem pessoal ou profissional, carreira, esportes, equipe, enfim, que contribuam para o desenvolvimento de um ou mais clientes.

Definida a meta, antes do Plano de Ações é feita uma análise do que contribui ou impede o alcance da meta, seja por parte do cliente e/ou do cenário em que está inserido. Nesta fase valores e crenças são confrontados com a meta e se há congruência entre eles. O “coach” avalia as forças e fraquezas do seu cliente face aos objectivos visados e ao meio em que este actua, e define um plano que permita alcançar os resultados desejados. Com estas informações, se facilita a definição das fases do Plano de ações, com evidências claras de atingimento, prazo determinado, recursos necessários e o comprometimento do próprio cliente, frente ao desafio factível.

A duração do processo é em geral de 3 a 4 meses, dependendo do caso e da resposta de cada indivíduo, podem atingir resultados significativos através de sessões de uma hora, que podem ser presenciais ou não, depende da disponibilidade do cliente e a técnica utilizada pelo coach. Há co-responsabilidade no processo de coaching, enquanto o resultado é de responsabilidade do cliente. Os resultados são percebidos pelo próprio cliente, como também por pessoas que fazem parte do círculo de convivência.

É uma abordagem de desenvolvimento humano e profissional que tem como objetivo auxiliar profissionais de qualquer área de atuação a maximizar seus resultados com base na otimização de seus próprios recursos técnicos e emocionais.

Com base no desenvolvimento de competências técnicas e emocionais, o coach atua como um “olho externo” para seu cliente. Apoiando-o em seu autoconhecimento através de um ângulo novo de visão.

O coaching pode funcionar como uma forma de estímulo e acompanhamento a longo prazo adaptada às necessidades de desenvolvimento pessoal. Acompanhamento profissional de pessoas em diferente profissões e contextos. Contribuição para a configuração de sistemas de trabalho e de instrução.

Contribuição para a estabilização e o desenvolvimento contínuo do procedimento profissional. Fomento para a motivação, o rendimento, a capacidade de comunicação e o sucesso, aproveitando as capacidades e os conhecimentos comuns do coach e do cliente.

Medida inovadora do desenvolvimento de recursos humanos e instrumento para desenvolver a capacidade de aprendizagem de uma empresa.

Os diferentes tipos de coaching
[editar] Coaching Executivo

Visa a capacitar executivos na sua performance e excelência pessoal e nos negócios. Assiste o executivo na identificação de metas, valores, missão e propósito da empresa no mercado. Também trabalha a clareza da sua missão pessoal e empresarial, objetivando o equilíbrio dos propósitos da empresa, de suas necessidades humanas e dos diferentes papeis vividos na empresa, na família e na sociedade.
[editar] Coaching Pessoal ou Coaching de Vida (Life Coaching)

Objetiva a capacitação das pessoas na sua auto-realização, pelo alcance de suas metas, alinhando-as para uma vida equilibrada com seus valores, missão e propósito de vida. A meta a ser trabalhada pode estar em qualquer área da vida da pessoa, como saúde, relacionamentos, espiritualidade, finanças, carreira, administração do tempo, família, etc. O coach vai apoiar o coachee (cliente) na definição da meta, na estratégia para alcançar os resultados almejados e também na superação dos desafios que aparecerem ao longo do caminho. Durante o processo de coaching, o foco é no presente e no futuro, e o coach trabalhará para manter o coachee em ação para que, ao final, ele realize o que se propôs. Atualmente existem vários nichos de coaching pessoal, entre eles: Coaching de Casamento (ou de noivas), Coaching para Emagrecimento, Coaching para Jovens, Coaching Financeiro, e afins.
[editar] Coaching de Performance

O Coaching de Performance – ou Coaching do Desempenho – tem o objetivo de destravar as habilidades naturais dos profissionais. É um processo em que uma pessoa ajuda a outra a desempenhar, a aprender e a atingir objetivos e metas pelo auto-conhecimento e conscientização sobre a própria responsabilidade no crescimento profissional.

O Coaching de Performance atinge seus objetivos ao identificar os bloqueios internos e ao removê-los para a obtenção de resultados. É descobrir a perspectiva e as necessidades da equipe pelo questionamento profundo em que ELES identifiquem e removam obstáculos de desempenho

O Coaching de Performance é a atitude mais importante do gestor para aumentar a produtividade e atingir metas pois é implementar a estratégia: missão, visão, valores, metas, produtos e pessoas.

O Coaching de Performance é uma metodologia com resultados tangíveis e mensuráveis, e normalmente implementado em equipes de vendas e serviços. O Retorno sobre o Investimento (ROI) de um projeto desses reflete no desempenho no curto prazo, normalmente em 3 ou 6 meses.

http://www.rhportal.com.br/artigos/wmview.php?idc_cad=tihhlgvwy

Anúncios

 
Rosely Jorge

Percebemos e tomamos decisões com base nas imagens captadas, sendo o inverso também verdadeiro, ou seja, somos também avaliados pela imagem que transmitimos aos outros. Tão instantâneo quanto o olhar, é a imagem que fazemos de tudo e principalmente de nós mesmos. Aliás, não existe julgamento de valor mais importante, fator mais decisivo para o autodesenvolvimento do que a avaliação que fazemos de nós mesmos. Essa avaliação é algo geralmente sentido, não um julgamento consciente e verbalizado, mas uma sensação – mais precisamente uma impressão – que é difícil de discriminar e identificar, porque nunca deixa de estar presente; é o pano de fundo de todas as outras sensações; o contexto básico ou o reduto de todas as reações.

Esta auto-impressão particular afeta profundamente o processo de pensar, as emoções, os desejos, os valores, as metas e a maneira de interpretar o sentido de determinados acontecimentos. É a única chave de que dispomos para o nosso comportamento. Se você já sabe o que fortalece a sua auto-estima e o que fazer para protegê-la, e em que medida sua auto-estima influi em suas escolhas e reações, você atingiu um alto grau de compreensão de si mesmo.

O grau de sua auto-estima influi profundamente em todos os aspectos de sua vida: como você constroi a sua imagem, como você se apresenta nos vários contextos, tanto social quanto profissional, pessoal, familiar e afetivo-amoroso, influenciando no como você relaciona-se com as pessoas e até consigo próprio.

Auto-estima: fator determinante de sua imagem
A auto-estima se traduz por uma sensação de capacidade para enfrentar os desafios da vida e de ser digno de felicidade. Traz em si dois elementos: a sensação de eficiência e auto-respeito. Daí é muito simples concluir que a sua imagem é a materialização da sua auto-estima projetada. A auto-estima é o primeiro referencial para construirmos a nossa imagem, e poderíamos dizer que ela é o filtro de nossa avaliação dos demais.

A nossa imagem é a primeira impressão que é estabelecida num instante e dizemos que uma pessoa tem estilo quando esta impressão se mantém ao longo do tempo em um mesmo padrão de apresentação. É quase uma marca e uma singularidade que distingue uma pessoa, dando-lhe identidade.

A imagem possui dois caminhos: o interior (como você se vê) e o exterior (como você é visto) e um trabalho direcionado para a melhoria de sua imagem deve considerar como você gostaria de ser percebido.

Se você concorda com a teoria “a primeira impressão é a que fica”, que se baseia em numerosas pesquisas sobre poder e influência, em apenas dez segundos alguém o terá avaliado da cabeça aos pés e decidido se o leva a sério ou se o descarta de uma vez. E tudo o que ele fez foi olhar para você. Os julgamentos são feitos a partir de informações adquiridas não apenas com os olhos, mas com todos os sentidos.
Os elementos da imagem

Imagem corporal – Muito se comunica por outros meios que não a aparência, a voz e as palavras. Embora a sua fisionomia seja o centro da sua comunicação, os gestos através de seu corpo gritam mensagens o tempo todo. Até sem dizermos uma palavra, podemos ser notados pela postura. Seus olhos são as janelas de todo o seu corpo e transmitem todo o estado de ânimo daquele momento.

A imagem corporal é, de modo geral, inconsciente e precisa, indo muito além do que você possa ter como peças de seu vestuário.

Apesar dos avanços da medicina estética, não escolhemos os atributos físicos com os quais aportamos no mundo e a natureza física de cada um é algo que temos que saber administrar. A apresentação pessoal positiva é saber compor todos os seus recursos, internos e externos, em movimentos harmônicos com os seus objetivos para realização.

Imagem falada – Seu modo de falar, que diz respeito ao seu tom de voz, ao volume (alto ou baixo) que adota, ao tom (grave ou agudo), à velocidade, à dicção e à ressonância, bem como, o seu sotaque. O conteúdo do que diz não é menos importante do que a forma como diz. O bom conhecimento do idioma que você utiliza como expressão, faz a diferença.

Imagem escrita – Os textos que você escreve revelam muito a respeito de sua imagem pessoal e daquilo que representa: uma organização, uma profissão, uma associação. O texto ruim projeta imagem ruim e com o avanço tecnológico em que as pessoas são linha e staff de seu próprio trabalho, é óbvio que em um simples envio de e-mail a sua imagem está sendo percebida.

Podemos dizer que uma imagem bem construída deve levar em conta três pilares de sustentação:
Conhecimento e conteúdo – (interno e externo) que define a competência com a qual construímos a nossa imagem, face aos objetivos que queremos alcançar.
Relacionamento – que é o seu networking fazendo com que sua imagem encontre um campo fértil para realizar seus objetivos.
Apresentação – que a adequação ao contexto de atuação, seja pela linguagem corporal, pessoal, escrita ou falada.

http://www.rh.com.br/Portal/Comunicacao/Artigo/6782/a-sua-imagem-trabalha-contra-ou-a-seu-favor.html